palabras en aluguer

quando a tarde passa, abre-se outra porta…

quando a tarde passa abre-se outra porta / se o morcego voa / a estrela desponta / ser de hoje ou de sempre / nada disso importa / todo tempo corre / só por nossa conta

sei se praias brancas / de velas queimadas / se perdi meus passos / em longa carreira / tive pais e filhos / tive namoradas / e encontrei-me logo aqui mesmo à beira

jogo minhas cartas na mesa da vida / recolho moedas e penas também / alma incandescente / de frio transida / quem me dá certezas que o livro não tem?

o vinho bebido / ao sangue juntei / e os frutos da terra / descobri em mim / que ninguém me diga / que morreu sem lei / que ninguém me diga que morreu assim

Retrato – Mário Cláudio (inédito)

Hoje os elefantes sonham com: Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti – Retrato
player.php?id=8aeeda8a-10e1-4c38-82d5-edb615b6ae7e

Estándar

One thought on “quando a tarde passa, abre-se outra porta…

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair /  Cambiar )

Google photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google. Sair /  Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair /  Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair /  Cambiar )

Conectando a %s